AC2 Produção, Comunicação & Marketing

Salles contraria órgão ambiental e promete voo noturno e pesca de sardinha em Noronha

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou, em reunião reservada com a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB), que a pesca da sardinha e os voos noturnos para Fernando de Noronha, proibidos por causa danos ao ecossistema, vão ser liberados.

Ainda não há detalhamento de quando as ações vão ser postas em prática. No entanto, a intenção do governo federal é fazer o mais rápido possível. Os cinco voos diários para a ilha não vão ser ampliados para respeitar o teto de 89 mil visitantes por ano. Parte dos voos, porém, será remanejada para o período da noite.

"O turista da noite é diferente do turista do dia, é. Qual a diferença?", brincou o ministro durante o encontro. 

O ICMBio, braço do ministério que cuida da preservação da fauna e da flora, não permite nem a pesca da sardinha e nem os voos durante à noite para não causar desequilíbrio no arquipélago.

O órgão não se pronunciou sobre o assunto. Técnicos avaliam reservadamente que a liberação como um "ataque ao ambiente". Os voos, segundo esses técnicos, afetam os hábitos de algumas espécies de aves que vivem em Noronha. 

As sardinhas são usadas como isca para captura de peixes grandes, como a barracuda e a cavala. A legislação em vigor não permite pesca na Área de Proteção Ambiental (APA) do Parque Nacional Marinho.

Título 1